Peripécias de Vida IV



Mariana: Mãe, posso-te fazer uma pergunta? – Disse um pouco a medo

Mãe: Claro que sim mariana, que se passa é alguma coisa na escola?

Mariana: Não mãe na escola está tudo bem, é contigo e com o pai.

Mãe: Diz lá, não tenhas medo eu não te vou bater.

Mariana: vocês vão se divorciar? – Disse um pouco em baixo

Mãe: Olha filha se for o melhor para nós todos lá terá de ser mas olha eu vou conversar com o teu pai este 
fim-de-semana que tu não estas para encontrarmos uma solução está bem não te preocupes com isto agora vai lá divertir-te com as tuas amigas. – Disse com um sorriso para me animar

Mariana: Se essa for a melhor solução se seja só não quero vir este ambiente mãe não é bom para nenhum de nós. – Também pus um sorriso para que pudesse ver que estava melhor

Mãe: Minha princesa estas entregue, vê se te divertes sim? E não penses mais nisto neste fim-de-semana quero que te divirtas. – Disse dando-me um beijo na cara para se despedir

Mariana: Esta bem mãe eu não penso mais nisto e além de tudo estar com elas vai-me animar. – Saí do carro e disse-lhe adeus

Chego à porta da casa da Margarida e tocar à campainha quando olho para trás e vejo os pais do Rodrigo a discutirem muito e o caso estava muito mal parado, pelos vistos não são só os meus pais que discutem eu nem acredito que vou dizer isto mas cá vai tive mesmo pena do Rodrigo pois ele podia estar na mesma situação que eu mas enfim nem todos os casamentos duram para sempre como o da minha avó paterna. Toco à campainha e a Margarida vem abrir.

Margarida: Então pronta para o melhor fim-de-semana da tua vida? – Disse cheia de entusiasmo

Mariana: Eu estou sempre pronta linda. A Clara já chegou? – Perguntei

Margarida: Já, está ali no sofá, está quase a dormir mas pronto. – Disse enquanto encolhia os ombros

Mariana: Ahahah. Comigo aqui já ninguém dorme. - Disse eu dando uma pequena gargalhada

Cheguei perto do sofá e sento-me em cima dela e cumprimento-a e depois sai-o de cima dela. A Margarida foi a cozinha não sei fazer o quê, eu sentei-me confortavelmente no sofá quando ela chega e diz para eu e a Clara irmos com ela fazer um recado à mãe e lá fomos nós saímos de casa e eu dou de caras com o Rodrigo a sair de casa muito transtornado eu chego-me para a beira das meninas e começo a falar.

Mariana: Olhem lá o Rodrigo não vos pareceu estranho? – Disse um bocado confusa

Clara: Estranho como? - Disse ainda mais confusa

Margarida: Acho que os pais têm andado a discutir frequentemente, sei disto porque a mãe dele fala com a minha é por isso.

Mariana: Tenho tanta pena dele – disse um pouco em baixo, enquanto as duas olhavam para mim com umas 
caras de espanto – Que é, eu sei o que ele está a passar e lá por não gostar dele não quer dizer que não saiba dizer o que ele está a passar

Margarida: Não foi isso foi a forma como falas-te parecia que o querias consolar – Disse para me provocar

Mariana: Mau! Eu odeio-o e somos o gato e o rato não nos pode ver nem pintados por isso tira o cavalinho da chuva Magui! Além disso ele é mais velho que eu e é amigo do irmão da Clara. – Disse ficando um pouco zangada

Margarida: Pronto já não está cá quem falou, mas eu tenho razão.

Entretanto tínhamos chegado à pastelaria, a Margarida entrou e eu e a Clara ficamos cá fora a falar.

Mariana: E então Clara está tudo bem?

Clara: Sim quer dizer acho que sim. – Disse ela confusa

Mariana: Que se passa amor?

Clara: Acho que o meu irmão vai levar para casa os amigos dele.

Mariana: E o que tem linda?

Clara: No domingo, ou seja vamos estar todos juntos! Já percebes agora?

Mariana: Quê eu vou estar o dia todo com o Rodrigo?

Clara: Pois, acho que sim amor.

Mariana: Espero que tenhas seguro da casa porque ela não vai ficar de pé com connosco lá dentro.

A Margarida sai da pastelaria e vem ter connosco.

Margarida: Que se passa estão as duas brancas! – Disse num tom de gozo

Mariana: Quando tu souberes também ficas assim não te preocupes.

Margarida: Vá desembuchem, digam de uma vez! – Disse quase aos berros

Clara: No domingo vamos estar em casa com o meu irmão e os amiguinhos dele. – Disse desanimada

Margarida: Quais amiguinhos?

Mariana: Quem haveria de ser? O Rodrigo e o Afonso! – Disse eu nervosa

Margarida: E qual é o problema? – Disse muito natural

Mariana: Magui, eu e o Rodrigo na mesma casa isto não vai acabar bem, olhem para o que eu vos digo. E tu estas assim tão descontraída porquê?

Margarida: Isso é o que tu dizes agora pode acontecer alguma coisa e vocês ficarem mais próximos sei lá, 
não penses nisso vamos para casa tenho de ajudar a minha mãe. – Disse muito calma


Olhei para a Clara com ar de “ela está bem?” e ela encolheu-me os ombros e continuamos o caminho não demos uma única palavra durante o caminho quando chegamos a casa fomos ajudar a D. Andreia eu e a Clara posemos a mesa enquanto a Margarida ajudava a mãe a acabar o jantar, depois de estar tudo pronto fomos para a mesa íamos jantar só eu a Margarida, a Clara e a D. Andreia pois o seu marido ficou no trabalho até mais tarde, depois de jantar a D. Andreia foi descansar para o seu quarto pois notava-se tinha sido um dia cansativo enquanto nós as três ficamos a arrumar a cozinha, foi um instante pois cada uma tinha a sua tarefa quando acabamos a Margarida sugeriu que jogássemos um jogo de tabuleiro o “cluedo” um bastante divertido durante o jogo ouve muita risota pois a Clara não percebia nada daquilo e fazia-nos rir muito quando acabou o jogo era meia-noite a Clara disse. 

2 comentários:

-sofia disse...

Obrigada (:
Hoje; maybe !

Catarina. disse...

sigo +.+

segues tmb? :$