Peripécias da Vida XLVII

Mariana: Lembras-te daquele rapaz que era o meu melhor amigo, que disse que me protegia do homem que me fez mal e depois se foi embora? – Contei-lhe por alto

Mãe: Sim aquele rapaz que esteve uma altura ca em casa?

Mariana: Sim esse mesmo… Esse mãe, é o Rodrigo. Eu não lhe consigo perdoar porque ele quebrou a promessa. O pior é que… - Já estava a falar demais e decidi parar

Mãe: Eu percebo querida, mas tens de fazer um esforço porque eu e o Gonçalo queremos que vocês se dêem bem como irmãos. – Não queria acreditar no que a minha mãe estava a dizer – Mas agora vamos acabar isto para depois vermos um filme.

Mariana: Sim mãe.

Na sala os dois homens falavam.

Gonçalo: Rodrigo, eu queria saber uma coisa. – Disse Gonçalo ah espera da reacção do filho

Rodrigo: Se eu poder dizer…

Gonçalo: Porquê que foste para o Algarve?

Rodrigo: Pai, isso foi por causa de uma rapariga… Vou começar pelo inicio, a Mariana… Eu e ela não nos damos bem porque eu fiz uma coisa que não devia ter feito… prefiro não dizer porque tem a ver com ela. Eu fiz-lhe uma promessa e prometi que a ia proteger e nunca lhe ia deixar e deixei-a, porque eu não a merecia! Num dia ela disse-me que me via mais do que um amigo mas, eu disse-lhe que não queria tê-la como namorada porque ela merece melhor que eu, mas arrependi-me e fui atrás dela e via a beijar outro rapaz. Eu não podia continuar a ver aquilo e fugi daqui. Desculpa pai.

Gonçalo: Não me peças desculpa, mas se agiste mal falavas com ela. Agora sim percebo o porquê que vocês se odiarem tanto! Mas tanto eu como a mãe dela queríamos que vocês agissem como irmãos. – Declarou o Gonçalo contente por o filho lhe ter contado algo seu

Rodrigo: Pois irmãos. Eu vou tentar... – Ele nem queria acreditar no que tinha ouvido

Mariana: Vamos jantar! – Rodrigo foi ah cozinha e Mariana foi atrás dele – Então que se passa? Estás estranho…

Rodrigo: Os nossos pais querem que nós agora ajamos como irmãos. Eles nunca nos vão aceitar como namorados amor!

Mariana: Eu sei a minha mãe e eu estivemos a falar ela também me disse isso! Mas o nosso amor supera tudo e todos lembras-te?

Rodrigo: E vai superar isto também, nem que namoremos às escondidas! – Dei-lhe um abraço muito forte – 
Eu queria que fosse um beijo mas também chega.

Mariana: Eu também mas, não podemos príncipe. Agora pega em nalguma coisa para irmos para dentro… - eu levei o vinho e ele o sumo para nós – Ora aqui está tudo.

Mãe: Demoraram tanto tempo. – Disse ela

Mariana: Ele é que não sabe onde ficam as coisas e tira tudo do sítio e depois eu tive de pôr tudo direito.

Rodrigo: Quem te ouvir falar pensa que só foste tu que arrumas-te tudo sozinha! – Respondeu ele

Mariana: Não foi tudo mas foi quase!

Gonçalo: Meninos tenham calma, não queremos discussões ah hora do jantar!

Mariana: Ele é que me tira do sério, não tenho culpa.

Gonçalo: Têm os dois culpa. Acabou a conversa.

Mãe: O Gonçalo tem razão. E nós dois queremos que vocês se dêem como irmãos.

Mariana: Eu e ele irmãos? Desculpa mãe mas não é possível.

Rodrigo: Nós nunca vamos ser irmãos, eu posso tentar controlar as discussões mas ela também tem de contribuir para isso.

Mariana: Se tu fizeres isso eu também.

Gonçalo: Isto já é um começo. Arrumaram as caixas todas?

Mariana: Sim, arrumamos tudo!

Rodrigo: Só falta trazer a minha cama. Mas hoje posso dormir no sofá.

Gonçalo: Não vamos buscar hoje depois de jantar. Escusas de dormir no sofá.

Mariana: E o que vão fazer àquela casa?

Mãe: Estivemos a pensar e vamos por a alugar a estudantes. Enquanto eles vão buscar a cama ajudas-me a fazer panfletos, para pôr na padaria, colar na rua e assim ok?

Mariana: Sim mãe eu ajudo-te.

O resto do jantar foi assim entre conversas e risos. No fim o Rodrigo e o Gonçalo saíram, deixando a cozinha para eu e a minha mãe arruarmos, no fim ligamos o computador e lá fizemos os panfletos. Depois concordamos que eu imprimiria, e colocaria nas farmácias mais perto, cafés, caixas de correio e por aí além… Depois fomos para o sofá e ligamos a televisão. Entretanto recebo uma mensagem.




Desculpem por este capitulo ser fraquinho, mas é importante para o desenrolar da história, desculpem mais uma vez :c
Beijinhos Mara**

Sem comentários: