Peripécias da Vida XXXVII


O toque de entrada suava os corredores todos e o recreio.

Mariana: Vamos? Não posso faltar a mais aulas, se não ouço um sermão da minha DT e não tenho paciência nenhuma para a ouvir.

Marco: Vamos, também não quero que percas mais aulas por minha causa.

E assim fomos, mas eu subi as escadas para o segundo piso e ele desceu-as, fui subindo as escadas quando ouço duas raparigas histéricas a gritar o meu nome. 

Clara e Margarida: MARIANAAAAAAAAA! Onde é que estives-te? Andamos feitas parvas à tua procura e tu desapareces assim? Não dizes nada aqui à gente? O quê que se passou? Porquê que desapareces-te assim? Não sabes o perigo que corres? – Disseram elas em tom de preocupação e parecia a minha mãe

Mariana: Posso falar? – olho para o lado e vejo a stora a entrar – Bem parece que falamos na hora do meio-dia. Vamos entrar.

Nem me responderam, entraram para os seus sítios, e eu segui-as, sentei-me e tirei o caderno e os livros.

João: Está tudo bem Mariana? Não te vi o intervalo todo!

Mariana: Sim João está tudo bem, só que aquela stora de matemática irrita-me às vezes, e foi a Clara que me fez fazer aquilo no meio da aula.

João: Mas não foi só isso, tenho a certeza. Agora está atenta, se precisares não é necessário bateres à porta, entra logo, ela está sempre aberta para ti.

Apenas sorri, gostei da preocupação do João, ele era impecável comigo. A partir desse dia a minha vida mudou por completo, hoje tenho 15, ando na secundária, no 10º ano (ando um ano adiantada), mudei de escola porque a minha antiga não tinha o curso que eu estou, ou seja, em artes, bem em relação à Margarida e à Clara, está tudo na mesma à excepção de a Clara se ter metido, em caminhos menos próprios, começou a andar com todos, começou a afastar-se de mim e da Margarida, acabou com o Afonso por uma estupidez que nem se quer sei. Mas as mudanças não acabam por aqui, o Rodrigo, sim aquele menino que me fez sofrer muito, que me fez chorar dias e dias por ele, mas isso é passado, ele foi viver para o sul, mais propriamente para o Algarve. A minha mãe anda muito animada, parece que tenho um padrasto, não conheço mas deve estar para breve a apresentação, em relação ao meu pai, arranjou uma mulher, estive com ela uma ou duas vezes, é muito mais nova que o meu pai, quando vou lá arma-se em sonsa, é uma falsa, não confio nada de nada nela! Mas continuando, entrei numa escola nova, a Margarida veio comigo pois também veio comigo para o mesmo curso que eu. Adaptamo-nos muito bem, a turma é calma, as pessoas parecem ser acessíveis. A minha avó está mais feliz que nunca, parece que encontrou o seu verdadeiro amor, a Diana está na minha turma, tornamo-nos uma espécie de irmãs de coração, a Raquel foi viver para junto do seu namorado, o violador, nunca mais deu notícias achamos que nos “perdeu” FELIZMENTE, estava a ficar cansada de depender de alguém e esse alguém era o Marco, e para terminar acho que vou ter um primo ou uma prima, a mulher do meu tio está grávida, queria tanto ter um primo, sim porque lado paterno é só raparigas. Está na hora de ir para a escolinha, até logo…

Margarida: Mariana estamos atrasadas vamos a correr.

Mariana: Não vai morrer ninguém por isso, chegamos a tempo, chegamos sempre.

Margarida: Como é que consegues ser assim tão calma? Olha amiga, logo à tarde não venho contigo.

Mariana: Vais ter com o André?

Margarida: Sim, já não estou com ele desde ontem, e estou a morrer de saudades dele!

Mariana: O cúpido acertou em cheio no teu coração, é tão lindo ver-vos juntos!

Margarida: Anda, precisamos de falar. – Nisto pega em mim pelo braço e vamos para fora

Mariana: Que se passa? – Disse um pouco intrigada

Margarida: Sabes… O André disse-me que…

Mariana: Vais demorar muito a dizer?

Margarida: Pronto, o Rodrigo voltou… Ele veio outra vez viver com o pai.

Mariana: Estás a gozar comigo, não estás? Diz-me que isto é uma brincadeira…

Margarida: Não, achas mesmo que eu gozava com uma coisa destas? – Quando ela disse isto percebi 
mesmo que não era brincadeira, ele tinha voltado, o rapaz que me fez sofrer voltou do nada! Como estava em choque e não dizia nada a Margarida disse – Estás bem? Queres sentar-te? Queres ir para casa?

Mariana: Não, eu estou bem, mas ele vem porquê? No Algarve as gajas não estavam como ele queria?

Margarida: Não é isso, pelo que eu percebi ele veio porque o pai dele encontrou uma mulher e vão ser apresentados, mas não acaba por aqui…

Mariana: À mais?

Margarida: Sim… Ele vem para a nossa escola, está no nosso curso, mas anda no 11ºano.

Mariana: Não isto não me está a acontecer, diz-me que é mentira.

Margarida: Não, ele já vai hoje à escola, desculpa eu avisar-te assim em cima da hora mas…

Mariana: Deixa lá, ele é me indiferente, o que eu sinto por ele é ódio, depois do que ele me fez, quero distância dele…

Margarida: Tens a certeza do que estás a dizer? É que eu sei que ficas-te incomodada com esta chegada dele!

Mariana: Tenho, ele fez-me sofrer como ninguém, porque se bem te lembras ele disse-me, que não queria nada comigo porque ele disse que ainda não tinha ultrapassado aquela cena… - Ela não me deixou acabar

Margarida: Eu sei, mas o que sentias por ele ainda não desapareceu e a prova disso é que quando te aproximas-te do Marco, disseste-lhe que não querias nada com ele…

Mariana: Não quero falar mais, vamos para as aulas que estamos mesmo muito atrasadas!

Ela acenou que sim e começamos a correr, chegamos à escola e não se via ninguém, já tinha tocado, corremos para a sala, quando chegamos sentamo-nos no lugar sem antes ouvir um sermão do stor, como seria de esperar levamos falta. Nessa aula ninguém me ouviu, permaneci calada, parecia um rato, dava por mim a recuar no tempo, estava a lembrar-me do passado… de tudo, aquele dia, aquele mês, aquele ano, tinha mudado a minha vida e marcado a mesma! Mas era tão estranho, eu lembrava-me de tudo na perfeição, não eram só passagens que pairavam na cabeça, eram as imagens do meu último beijo com ele, o cheiro dele! Era tudo…

Mariana: És mesmo parva, como é que consegues pensar nisto tudo? Esquece! – Olho em minha volta e 
vejo que estou em aula

Stor: Pois é melhor esquecer menina Mariana! O quê que se passa, chega atrasada, começa a falar na aula sem nexo nenhum, a menina veja se, se recompõem.

Mariana: Desculpa stor, não sei que me deu.

O stor virou costas e a Margarida, como seria de esperar vieram as perguntas.

Margarida: O quê que te deu? – Disse a sussurrar

Mariana: É o passado, vai-me perseguir para sempre.

Margarida: Só te vai perseguir se tu andares sempre a fugir dele, quando o enfrentares, ele pára.

Mariana: Mas eu não fugi dele, o passado estava morto e enterrado. Até ele decidir aparecer de novo!

Margarida: Tem calma, eu estou aqui, se caíres eu estou cá para te pôr de pé e a sorrir de novo!

Mariana: Obrigada, agora dava-te um abraço mas estamos em aula. – Nisto dá o toque da saída

Margarida: Já não estamos, e eu quero muito esse abraço! – Disse com um sorriso contagioso! Eu abracei-a, com todas as forças que tinha

Saímos da sala e fomos para o bar, onde estava toda a minha turma, eu ia distraída a falar com e Margarida, quando alguém vem contra mim e me suja com leite.

Mariana: Não vês por onde andas? De certeza que já não tens idade para andar a correr!

XXX: Foi sem querer, eu sou novo e ando à procura da sala! Eu ajudo a limpar. – Deu-me um papel, e as mãos dele tocaram nas minhas ao mesmo tempo que os seus olhos olharam os meus!






Peço desculpa a todos os que visitam e seguem o meu  blog, mas foi mesmo impossível publicar algo, estes últimos tempos não têm sido muito fáceis.
Por favor comentem, preciso de saber as vossas opiniões, mesmo, mesmo muito!
Agora nas férias vou tentar publicar todos os dias, menos no dia de natal, e dia 1 de Janeiro, visto que vou passar a passagem de ano fora de casa!

Beijinhos Mara (L)

11 comentários:

OneDirection ♥ disse...

LINDO, LINDO e LINDO !!

OneDirection ♥ disse...

Obrigada (:
segue este meu blog também, http://onedirectionfics.blogspot.com/
se quiseres claro ! :D

Anónimo disse...

Adoro a tua história! Continua rapido, pfv *-*

Flor * disse...

Sabes que amo a tua história!!! Continuaa (;
xx

Catt´s disse...

ADORO, ADORO .
Escreves bwe bem, mas ja tenho dito isto milhoes de vez.
I LOVE YOUR STORY !

mara disse...

Anónimo: Se receber mais um ou dois comentários, acho que publico outro capitulo, ainda não sei depende :/
Obrigada por gostares da minha história!

OneDirection ♥ disse...

É, espero bem que sim , :c
já agora, não vou publicar agora à tarde, pois agora às 16h tenho treino e só saio de lá as 18h, por isso lá para as 20h devo publicar.
beijinhosss !

Anónimo disse...

Gossstei bastante !

continua pff ^^

mara disse...

Anónimo: obrigada , por gostares da minha historia ;D

Anónimo disse...

dje nada ;D

OneDirection ♥ disse...

sim é, ou pelo menos eu acho que é. (não faz mal nenhum perguntares, já esotu mais doque habituada).
hoje já não ovu poder publicar, :c , estou sem imaginação, mas amanhã de manhã vou tentar acordar cedo para publicar o próximo capitulo! (: