Peripécias de Vida XXXII


Mariana: Mãe, calma, por favor … não adianta andar aqui ao redor do assunto, indo lá directa … hoje estava na aula, ultimo tempo, quando o funcionário vai à minha sala e diz que eu tinha uma chamada no telefone, eu fui lá e… e… mãe … - O Rodrigo viu que estava a ficar sem forças para continuar e continuou ele

Rodrigo: Era o homem, o que fez mal à Mariana, disse-lhe uma serie de coisas, a Mariana foi a sala e disse à professora que a avó dela tinha ido ao hospital, sentou-se nuns bancos e é aí que eu apareço, quando vi a 
Mariana assim fui ter com ela, contou-me tudo e trouxe-a para casa e fiquei com ela, pois também tinha medo que ele pudesse fazer alguma coisa e a Mariana estava sozinha, agora que a senhora já sabe de tudo, precisam de falar, eu já me ofereci para acompanhar a Mariana à escola, não me importo nada, e eu faço isto para proteger a Mariana porque ela é a minha melhor amiga. Bem, vou indo, amanhã estou aqui para te levar à escola. – Levantou-se despediu-se de mim e da minha mãe e saiu

Mariana: Mãe, agora vamos ter ao jantar da vó, primeiro passamos na polícia, e depois vamos sim mãe? Agora eu tenho o Rodrigo ao meu lado, sinto-me bem, com ele esqueço-me de tudo, e foi graças a ele que o homem foi preso, porque ele viu tudo e foi logo à polícia. Mãe, agora não tenho o pai por perto mas tenho-te a ti, a vó, o Rodrigo, a Magui e a Clara. Mãe, estou rodeada de pessoas que gostam de mim, que querem o melhor para mim, desta vez o homem não me vai fazer mal nenhum, estou mais crescida, não quero que fiques a pensar nisso agora, sim mãe?

Mãe: Oh minha pequenina, estas a crescer tão rápido, como é que eu nunca me apercebi que te estás a transformar numa mulherzinha? Minha princesa, o teu pai está longe mas tu podes ir lá sempre que quiseres, tu aceitas-te a nossa separação muito bem, não estava espera que a minha própria filha fosse capaz de aguentar o que eu não aguentei em tempos como tu! Sim Mariana, eu também fui violada era mais velhinha um bocadinho tinha 15 anos, foi praticamente igual, só que o homem é diferente, a idade é diferente, fui nessa altura em que conheci o teu pai, ele era um rapaz muito simpático! E começamos a falar e conversa puxa conversa acabamos por casar, e tivemos esta linda menina chamada Mariana!

Mariana: Oh mãe, já sofres-te tanto, e eu nunca soube de nada? Porquê que nunca contas-te? Mãe agora somos só nós as duas, mas temo-nos uma à outra, não te quero preocupada! Agora vamos arranjar-nos que a avó já deve a ficar preocupada. – Estiquei o braço a minha mãe com a intenção de se pôr a pé e assim o fez

Foi cada uma para seu quarto, enquanto a minha mãe tomava um banho para se refrescar eu deitei-me na minha cama a pensar em tudo, no dia de hoje, nestes meses, nos beijos, em especial o de hoje, foi o beijo mais…ai nem consigo explicar, mas dava tudo para sentir aquilo outra vez! A minha mãe chama-me vou tomar banho, depois do banho vesti uma roupa quente, visto que estávamos no inverno sabia bem uma roupa quentinha! Eu e a minha mãe saiu-mos de casa e quando chegamos à minha avó, já estavam lá todos, os netos e filhos o Sr. Alberto tinha três filhos e quatro netos, passo a apresenta-los quatro netos, a Diana 13 anos irmã do Bruno de 5 anos filhos do António o filho mais velho, depois a Raquel 14 anos filha da filha mais nova do Sr. Alberto, a Rute.


O jantar foi bastante agradável, a família do Sr. Alberto era bastante simpática, era o homem ideal para a minha avó, são o casalinho do ano. Em pormenores, dei-me muito bem com as raparigas eram muito simples, nada de luxos, aparentavam ser boas pessoas, e davam-se muito bem, apercebi-me que a Raquel namora com um rapaz que está fora do país, simpatizamos uns com os outros, foi engraçado porque temos todos, algo em comum, histórias de vida, estilos de vida, etc…


Mariana: Diana, Raquel, querem vir a minha casa? – Disse pegando no meu casaco

Diana: Pode ser. Deixa só dizer ao meu pai.

Elas pediram aos pais e lá fomos nós com o Bruno, ele era um querido, muito fofinho, e baixinho, era um amorzinho! A Raquel estava sempre com o telemóvel, andava a falar com o namorado, chegamos a casa, e fomos para o meu quarto, sentamo-nos e elas começaram a perguntar quem eram aquelas raparigas das fotos e eu contei-lhes, que eram as minhas melhores amigas, entretanto o Bruninho adormeceu, ligamos o computador, e fomos ao facebook, a Raquel entrou no dela, passado um bocado eu e a Diana fomos a cozinha arranjar qualquer coisa para comer, quando a Raquel nos aparece lá a chorar… 






Meus lindos, tenho vindo ao pc, mas não conseguia escrever, por isso nao publiquei nada!
Peço imensa DESCULPA!
Vou tentar, postar mais diráriamente mas nao prometo nada de nada!


Bem, como já devem ter reparado o aspecto do blog está diferente, pus uma sondagem para saber as vossas opinioes, agradeço desde já a vossa participação na mesma.
Deixem o vosso comentario.
Beijinho Mara

7 comentários:

writingspace1 disse...

O que é que vira ai? Esse estado da Raquel tras agua no bico...

Adorei, querida! Continua. :b

MafaldaGomes disse...

Talvez publique mais um.
Oh que querida *-*

MafaldaGomes disse...

Já publiquei, espero que gostes (;

writingspace1 disse...

Obrigada, querida!

MafaldaGomes disse...

Ty, darling (:
Dá-me a tua opinião sobre o design do blog, por favor .

Sofia disse...

lindo,linndo,lindo *-*

Catarina C. disse...

Amo, amo, amo. Sigo, segues o meu?