Peripécias de Vida X

Mariana: O quê que vocês estão aqui a fazer? Alguém vos convidou? – Disse eu parecia que deitava fumo pelas orelhas

Rodrigo: Mariana, tem calma sim? Nós fomos ter a casa do André e ele disse que vocês estavam aqui e pensamos em fazer uma visitinha.

Mariana: Pois, vá lá, entrem. Eu vou continuar a fazer as pipocas. – Disse enquanto me dirigia para a cozinha

Rodrigo: Queres ajuda? Não me importo nada.

Mariana: Não obrigada a Margarida vem me ajudar. Não vens?

Margarida: É melhor ele ir-te ajudar, além disso estou cansada.

Rodrigo: Mas se não quiseres eu não vou e deixo-te em paz.

Mariana: Está bem mas fazes o que eu te mandar, estás na minha casa.

Rodrigo: Eu faço o que a menina manda. – Disse ele dando uma pequenina gargalhada

Mariana: Não sejas parvo sim? Eu na cozinha sou perigosa tenho o rolo da massa.

Virei-lhe as costas e fui para a cozinha, ele tratou das bebidas e eu das pipocas ele perguntava-me alguma coisa de cinco em cinco minutos onde eram os copos, Se queria bebida com gás, onde era isto e aquilo até que ele pergunta.

Rodrigo: Porquê que fugis-te do shopping de tarde?

Mariana: Vamos, indo é melhor, já deve ter começado o filme. – Disse eu tentando fugir do assunto

Rodrigo: Dizes-me e eu deixo-te em paz.

Mariana: Ouve lá mas tu pensas que és quem? O rei do mundo que pode ter as raparigas todas? – Disse eu
aos berros

Rodrigo: Tu gostas-te do beijo então! – Disse ele então me agarrava para me beijar outra vez

Mariana: O quê que estás a fazer? – Disse eu cada vez mais perto dele

Rodrigo: Eu estou a fazer o mesmo que fiz à tarde no shopping.

Mariana: Se fosse a ti não tinha tanta certeza.

Levantei o joelho e dei-lhe com ele no sitio onde dói muito aos rapazes ele ficou lá a queixar-se e eu vim para a sala ele começou a gritar e eles todos foram ver menos eu que fiquei sentadinha no meu lindo sofá, de repente ouço as raparigas a rirem-se muito vou lá e vejo que ele está deitado no chão a espernear e começo-me rir tanto que até chorei, depois desta comedia fomos para a sala todos eu sentei-me no chão e o Rodrigo à minha beira não demos uma única palavra durante o filme sei que adormeci com a cabeça no ombro do Rodrigo e ele também adormeceu lá à minha beira os outros não sei. De manha acordo com o telemóvel a vibrar era a minha mãe que me enviou uma mensagem que ia chegar atrasada porque apareceu um caso muito grave e ela ficou a tratar do paciente eu olho para o lado e vejo o Rodrigo ainda a dormir, passei-lhe a mão pela cara dele era tão suave entretanto ele abre os olhos e eu tiro logo a mão.

Rodrigo: Bom dia, Mariana adormecemos aqui?

Mariana: Bom dia e sim dormimos aqui, desculpa ter-te acordado.

Rodrigo: Não faz mal, quem me dera acordar sempre assim.

Mariana: E como é que são os teus acordares?

Rodrigo: Normalmente são com os meus pais a discutirem. – Disse ele

Mariana: Então este foi especial?

Rodrigo: Este foi bom podia habituar-me a isto.

Estávamos a ficar cada vez mais próximos até nos beijar-mos, outra vez aqueles lábios perfeitos outra vez a tocarem nos meus pela primeira vez decidi não pensar deixei-me levar mas ele parou o beijo.

Mariana: Porquê?

Rodrigo: Porque não me quero magoar como ontem.

Levantou-se e foi-se embora deixou-me ali sozinha, não podia fazer nada ele foi-se embora levantei-me fui 
tomar banho e vesti-me, peguei num iogurte liquido e saí. Fui o caminho todo a ouvir música e apenas me vinham duas coisas à cabeça o beijo no centro comercial e hoje de manhã, só rondava isso na minha cabeça mas porquê? Não queria acreditar, eu e ele odiamo-nos, é impossível estar assim. Entretanto chego a casa da Clara e quem me vem abrir a porta foi o André é um rapaz muito simpático, muito parecido com a Clara, ele chega à minha beira e cumprimenta-me.

André: Olá bom dia. Está tudo bem? Não estives-te com a Margarida? Ela vem, não vem? – Disse ele com 
um ar preocupado

Mariana: Olá André bom dia. Comigo está tudo bem. Não estive com a Magui mas tenho a certeza que ela 
vem. Podes-te acalmar um bocado?

André: Desculpa, mas eu quero mesmo que ela venha, preciso de lhe dizer uma coisa. Mas entra!

Mariana: Eu até sei o que lhe vais dizer. – Disse eu com ar de um pouco convencida

André: Tenta adivinhar, aposto que não chegas lá.

Mariana: Vais lhe dizer que gostas dela e vais-lhe pedir em namoro, não te preocupes, vai correr tudo bem. – 
Disse enquanto entrava em casa

André: Tens de ir para bruxa, adivinhas-te em tudo!

Mariana: É, eu sei que tenho muitas qualidades obrigada.

André: Por favor, não lhe digas nada. Quero ser eu a contar-lhe.

Mariana: Por mim na boa. Mas onde está a tua irmã?

André: Está lá em cima no quarto.

Mariana: Vou lá ter com ela. Até já.

André: Ate já.

4 comentários:

writingspace1 disse...

Obrigada linda, tu tambem nao pares isto começa a aquecer estou a gostar muito, a sério! *.*

writingspace1 disse...

Hoje nao sei, porque embora ja o tenha escrito ainda nao o passei a computador e nao sei se consigo publicar outro hoje. mas amanha é garantido! beijinhos

writingspace1 disse...

Então e tu? ainda publicas outro hoje?

writingspace1 disse...

Claro que quero! Vais publicar? :)